A advocacia criminal

A advocacia criminal talvez seja, dentre as demais especialidades do direito, aquela que exige maior gama de habilidades do profissional que opta por trilhar seu caminho. A fim de bem atender a pessoa que possui uma demanda criminal, o profissional deve dominar plenamente a técnica jurídica, a fim de manejar os instrumentos mais apropriados para atendimento de seu constituinte.

Porém, o advogado criminal que compreende o tempo que vive sabe que não é suficiente o conhecimento estático do direito para desenhar e definir a estratégia processual a ser adotada. O criminalista contemporâneo é um profissional que aprofunda-se no entendimento do cliente e de seu modo de viver, de seu modo de pensar, de seu negócio.

“A necessidade do cliente, especialmente a do acusado, é de que alguém coloque-se no lugar dele. A essência, a dificuldade, a nobreza da advocacia é situar-se no último degrau da escada, junto ao acusado.” Ensinava o mestre Carnelutti que o advogado submete-se ao juiz juntamente com seu cliente, e que a advocacia é uma atividade incompatível com a soberba. O profissional que aprofunda-se nas minúcias do modo de viver do cliente, conhece a técnica, mas que não entende que deve desvencilhar-se de arrogância, tanto frente aos demais atores do processo quanto frente ao cliente, não compreende a repercussão que o caso que patrocinará possuirá na vida do cliente.

Tal tríade de qualidades, aliada à uma boa capacidade de comunicação de ideias e teses, é fundamental para que o trabalho de argumentação processual possa obter sucesso.

Félix da Cunha, 1009 - cj. 702 | Bairro Moinhos de Vento
CEP 90570-001 | Porto Alegre - RS
Telefone: +55 (51) 3013-5749
msmidia.com